terça-feira, 10 de março de 2015

As couraças

Em que ponto do caminho começamos a perder a espontaneidade da criança e começamos a camuflar nossos sentimentos? Aos poucos vamos perdendo a autenticidade. O adulto vai criando uma couraça que funciona como uma proteção do mundo externo. O preço pago é a ausência de interações verdadeiras que gerem satisfação genuína.

Esta ótima animação mostra como tentamos (em vão) camuflar nossos sentimentos. 


A ilusão é que o outro não percebe nossas estratégias. Já dizia Gaiarsa:

Se olharmos bem, estamos todos nus, na voz, no gesto, no rosto, nas mãos, na postura, no olhar... De qualquer modo, ou vemos o que a pessoa sente, ou percebemos o que ela está tentando esconder. Com alguma prática, percebemos com clareza sua maneira de esconder as coisas - o que, afinal, é um modo de revelar-se. 


*Apperance and Reality - A short story about shown and hidden feelings. (Elro)
  Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=1veqGH_625g

Nenhum comentário:

Postar um comentário