sexta-feira, 28 de agosto de 2015

A coragem de ser imperfeito

"Viver com ousadia não tem nada a ver com ganhar ou perder. Tem a ver com coragem. Em um mundo onde a escassez e a vergonha dominam e sentir medo tornou-se um hábito, a vulnerabilidade é subversiva. Incômoda. Até um pouco perigosa, às vezes. E, sem dúvida, desnudar-se emocionalmente significa correr um risco muito maior de ser magoado. 

Mas quando faço uma retrospectiva de minha própria vida e do que viver com ousadia provocou em mim, posso dizer com sinceridade que nada é mais incômodo, perigoso e doloroso do que constatar que estou do lado de fora da minha vida, olhando para ela e imaginando como seria se eu tivesse a coragem de me mostrar e deixar que me vissem." 

Brené Brown

sábado, 15 de agosto de 2015

Divertida Mente e a Linguagem das Emoções

O canal do youtube Minutos Psíquicos produz uma série de vídeos bem legais sobre como nossa mente funciona. Com o auxílio da facilitação gráfica os vídeos ficam ainda mais interessantes e claros. Um dos vídeos é sobre a animação da Pixar Divertida Mente que conta a história de Riley, uma menina de 11 anos que precisa lidar com uma série de desafios quando seus pais decidem mudar de cidade em função do trabalho do pai.  A animação mostra de maneira muito criativa como as diferentes emoções atuam na mente de Riley. A produção de Divertida Mente teve o suporte da equipe de Paul Ekman* – um dos maiores especialistas do mundo em expressões faciais associadas às diferentes emoções. Vale a pena assistir ao vídeo do canal Minutos Psíquicos e, claro, à animação Divertida Mente.  







*Paul Ekman faz parte do grupo de cientistas que mantém diálogo permanente com o Dalai Lama - nos encontros Mind and Life - onde são tratados temas ligados à neurociência e meditação. Ekman figura entre os mais influentes psicólogos do século XX. 

Foto: A Linguagem das Emoções - revolucione sua comunicação e seus relacionamentos reconhecendo todas as expressões das pessoas ao redor - Ed. Luz de Papel - Grupo Leya 


A Paz das Coisas Selvagens


“Quando o desespero com as coisas do mundo cresce, e ao menor ruído noturno eu acordo angustiado com relação à minha vida e ao futuro dos meus filhos, vou e me deito à beira do lago, onde o cisne desliza com beleza e a garça se alimenta. Eu penetro na beleza das coisas selvagens que não consomem suas vidas cultivando pensamentos sombrios. Entro no estado de calmaria da água. Contemplo a luz das estrelas que se tornam invisíveis na luz do dia. Por um tempo eu descanso na graça do mundo, e sou livre." 

Wendell Berry